ATO PGJ N° 16/2017

Imprimir
PDF
Tamanho da Fonte:

ATO PGJ nº 16/2017

 

Cria o setor de Distribuição e define regras quanto à distribuição dos feitos no âmbito da atividade-fim do Ministério Público do Estado de Alagoas iniciados no protocolo localizado no prédio-sede da Procuradoria Geral de Justiça.

 

O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas no art. 9°, inciso V, da Lei Complementar Estadual n. 15/96, ao considerar a implantação total do Sistema de Automação Judicial do Ministério Público do Estado de Alagoas,

CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer normas específicas para distribuição dos feitos extrajudiciais advindos do setor de Protocolo aos Órgãos e Promotorias de Justiça do Ministério Público de Alagoas, garantindo a observância ao princípio do promotor natural;

CONSIDERANDO os termos da Resolução nº 63, de 1º de dezembro de 2010 do Conselho Nacional do Ministério Público, que criou as Tabelas Unificadas, objetivando a padronização e uniformização taxonômica e terminológica de classes, assuntos e movimentação processual, nas unidades do Ministério Público brasileiros;

RESOLVE

Art. 1° Criar, dentro do Sistema de Automação Judicial do Ministério Público do Estado de Alagoas – SAJ/MP, o setor de Distribuição.

Art. 2º Competirá à Assessoria Técnica do Procurador-Geral de Justiça, realizar a distribuição dos feitos no âmbito da atividade-fim do Ministério Público do Estado de Alagoas que forem iniciados no Protocolo localizado no prédio-sede da Procuradoria Geral de Justiça.

Art. 3º A distribuição será realizada de acordo com as atribuições de cada Órgão ou Promotoria de Justiça definidas em lei ou resolução do Colégio de Procuradores.

§ 1º Nos casos em que a distribuição tiver como destinatário órgão interno ou a Promotoria de Justiça, o processo será encaminhado diretamente pela Distribuição.

§ 2º Quando o setor de Distribuição constatar a necessidade de encaminhamento do processo ou de cópias deste a órgão externo, fará remessa dos autos ao Gabinete do Procurador-Geral de Justiça.

§ 3º Caso seja constatado pela Distribuição que o feito compete a mais de um órgão ou Promotoria de Justiça, a distribuição será realizada mediante ferramenta de encaminhamento por cópia do Sistema de Automação Judicial do Ministério Público do Estado de Alagoas – SAJ/MP.

§ 4º Toda distribuição realizada será certificada nos autos, informando a data e o Órgão ou Promotoria de Justiça a que foi encaminhado o procedimento

§ 5º Nos casos de distribuição mediante encaminhamento por cópia, também será certificado nos autos o(s) novo(s) número(s) dos procedimentos original e derivado(s).

Art. 4º O ato de distribuir pelo SAJ/MP poderá ser realizado por Analista Judiciário, desde que referendado por um dos integrantes da Assessoria Técnica do Procurador-Geral de Justiça.

Art. 5º Compete ao Protocolo encaminhar todos os novos procedimentos afeitos a atividade-fim ali iniciados para o setor de Distribuição, devidamente digitalizados e autuados.

Art. 6º Todas as distribuições serão devidamente publicadas no Diário Oficial do Ministério Público do Estado de Alagoas.

§1º Compete à Chefia de Gabinete do Procurador-Geral de Justiça realizar a publicação dos processos distribuídos.

§2º O setor de Distribuição remeterá à Chefia de Gabinete o relatório de atividades para publicação até o dia útil subsequente.

Art. 7º Os casos omissos serão dirimidos pelo Procurador-Geral de Justiça.

Art. 8º Este Ato entrará em vigor em 60 (sessenta) dias após a publicação.

Gabinete do Procurador-Geral de Justiça do Estado de Alagoas, em Maceió, 16 de junho de 2017.

 

ALFREDO GASPAR DE MENDONÇA NETO

Procurador-Geral de Justiça

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas