Clipping 27 de Outubro de 2017 - Gazeta de Alagoas e Tribuna Independente

Imprimir
PDF
Tamanho da Fonte:

Lixões

Nesta segunda-feira (dia 30), a AMA reúne prefeitos e o Ministério Público Estadual, às 11 horas, para um novo debate que tem como objetivo evitar demandas judiciais contra os municípios e seus gestores. O Procurador Geral Alfredo Gaspar de Mendonça participa da reunião da Entidade para apresentar novas saídas para os municípios. Fonte: Tribuna Independente

Servidores “fantasmas”

O superintendente da PF em Alagoas Bernardo Gonçalves explicou ainda que as investigações tiveram início após uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU), executada em 2013 a pedido do Ministério Público Estadual (MPE).

“Por isso que o caso veio para a PF porque identificaram na fraude vários servidores ou supostos servidores que recebiam o benefício do Programa Bolsa Família. Havia a suspeita inicial de que essas pessoas que recebiam indevidamente o beneficio, mas na realidade quando se aprofundou as investigações, se verificou que elas realmente eram carentes e que tiveram seus nomes indevidamente utilizados pelos deputados para figurar na folha de pagamento da Assembleia com o propósito de que fossem desviados salários em benefícios dos parlamentares. Isso foi o que aconteceu. Daí, houve a execução de mandados de buscas em março deste ano na Assembleia, com a Operação Sururugate”.

No caso da deputada Thaise Guedes, a PF encontrou ligações entre o gabinete dela e servidores “fantasmas”, que receberam indevidamente valores que somam R$ 220 mil durante o período investigado. O prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 15 milhões. Fonte: Tribuna Independente

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas