Clipping 28 e 29 de Outubro de 2017 - Gazeta de Alagoas e Tribuna Independente

Imprimir
PDF
Tamanho da Fonte:

Improbidade

O Grupo de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual, e a Polícia Militar de Alagoas prenderam, na manhã de sexta-feira, o ex-prefeito do município de Girau do Ponciano, Fábio Rangel Nunes de Oliveira. É a segunda vez que o ex-gestor é preso este ano. Na operação conjunta do Gecoc e PM também foi preso o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação do município, Eddebiel Victor Correa de Oliveira. Fonte: Gazeta de Alagoas

Caso Davi Silva

A defesa dos militares denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) por causa do sumiço do jovem Davi da Silva, ocorrido há pouco mais de três anos, insiste na tese de que os policiais não têm envolvimento no desaparecimento e sequer abordaram a vítima em agosto de 2014. Estes argumentos foram apresentados na audiência de custódia do caso, realizada no Fórum de Maceió, nessa sexta-feira, 27. Os familiares, no entanto, dizem acreditar que os PMs mataram o jovem. Fonte: Gazeta de Alagoas

Caso Davi Soares

“Está uma coisa séria. A função do jornalista é divulgar os fatos, se qualquer cidadão seja ele político, empresário ou um cidadão comum da sociedade que não quer ver seu nome jogado na lama, que ele faça por onde ele ser notícia e ser notícia boa. No entanto, se ele se envolve com algo ilícito, ele tem que pagar por isso e o papel do jornalista é informar a sociedade do que está acontecendo. Estava conversando com um colega da Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos [Arfoc] e  junto ao presidente da Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas [ACDA] iremos procurar o Ministério Público Estadual para gente ver o que pode fazer. Vamos buscar todos os caminhos para que possamos ajudar aos nossos colegas e que eles tenham o direito de livre expressão, que é constitucional. Eles querem sempre se esconder atrás da imunidade e tornar tudo isso impune”, assegurou o presidente do Sindicato dos Jornalistas. Fonte: Tribuna Independente

União dos Palmares

Em meio ao discurso de que o município passa por uma crise financeira sem precedentes, o prefeito de União dos Palmares, Areski Freitas, o Kil, autorizou um processo licitatório de mais de R$ 1 milhão para aquisição de urnas funerárias, os conhecidos caixões, para doação na cidade da Zona da Mata alagoana. O processo está sendo viabilizado por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e tem custo exato de R$ 1.109.084,85. A notícia causou alvoroço na cidade, visto que servidores e aposentados têm enfrentado dificuldades para receber seus respectivos vencimentos. Nesta quarta-feira (25), o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de União dos Palmares, Olivânio Dias Albuquerque, informou em entrevista a radio Gazeta, que vai denunciar o caso ao Ministério Público Estadual (MPE), no intuito de conseguir uma intervenção. Fonte: Tribuna Independente

 

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas