Clipping 05 de dezembro de 2017 - Gazeta de Alagoas e Tribuna Independente

Imprimir
PDF
Tamanho da Fonte:

Campo Grande

Preso em flagrante na manhã do dia 24 do mês passado, acusado de cobrar propina de uma empresa que supostamente prestava serviços para a Prefeitura de Campo Grande, o prefeito do município, Arnaldo Higino Lessa (PRB) foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MP) de Alagoas pelos crimes de corrupção ativa e de responsabilidade. Na ação, o MP pede ainda à Justiça que ele seja sentenciado à perda do cargo de prefeito ou de qualquer outra função pública. Também requereu ao Poder Judiciário que seja mantida a prisão preventiva. O gestor foi flagrado no momento em que recebia o dinheiro da corrupção. O rombo aos cofres públicos, segundo o MP, passa de R$ 500 mil. Fonte: Gazeta de Alagoas

A denúncia foi feita ao Judiciário no último dia 29, através de ação penal ajuizada pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, e pelos promotores de Justiça Luciano Romero e Vicente Porciúncula, após amplo procedimento investigatório do MP Estadual. De acordo com os autores da denúncia, “o ilícito destinava-se ao esvaimento dos cofres do carente e sofrido, sob o ponto de vista financeiro, município de Campo Grande, precisamente na contratação da empresa para emissão de notas fiscais fraudulentas (‘frias’)”. Ressaltam que o serviço ou material contido nas notas fiscais jamais foi prestado ou fornecido, “apenas servia para emprestar aparência de legalidade ao desvio total dos valores nelas descritos, os quais eram destinados ao denunciado e seus comparsas”, informam. Fonte: Tribuna Independente

Pacto nacional de combate a corrupção

O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, participou, ontem, na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília (DF), do evento #TodosJuntosContraCorrupçao, que resultou na assinatura de três pactos envolvendo o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Ministério Público Federal (MPF), o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministérios Públicos dos Estados e da União (CNPG), a Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCON) e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Contas (CNPGC). Fonte: Gazeta de Alagoas

“Alagoas não poderia ficar de fora desses pactos, que estão unindo todas as unidades do Ministério Público no país. Por isso, o combate a atos de corrupção será sempre uma das prioridades do nosso MP. Posso garantir que promotores e procuradores de justiça vão continuar trabalhando para impedir que o cidadão seja enganado por gestores desonestos. Para isso, estamos fortalecendo ainda mais o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), o Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexos (Gaesf) e o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público (Nudepat) que, juntos, já denunciaram muitos criminosos que lesam o patrimônio público de suas cidades. Volto a dizer que não é mais tempo de tirar dinheiro do povo, dinheiro público é para ser aplicado corretamente na sua finalidade”, afirmou Alfredo Gaspar. Fonte: Tribuna Independente

 

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas