60ª Promotoria de Justiça denuncia motorista de transporte escolar por estupro contra dois adolescentes e três adultos

Imprimir
PDF
Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter
Tamanho da Fonte:

O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) denunciou, nessa segunda-feira (14), o motorista de transporte escolar Márcio André Guedes da Silva. Ele está sendo acusado de cometer estupro contra cinco estudantes de escolas públicas, dois adolescentes e três adultos. Os promotores Lucas Carneiro e Thiago Chacon também acusam o motorista de praticar o referido crime mediante grave ameaça.

Na ação penal ajuizada, os promotores da 60ª Promotoria de Justiça relatam que os ilícitos aconteceram nos dias 30 de abril e 8 de maio deste ano, ambos, dentro do Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa), localizado no bairro do Farol, em Maceió.

Segundo eles, nas duas ocasiões, Márcio André Guedes da Silva parou o ônibus do transporte escolar num lugar esquisito, dentro do complexo escolar, trancou as portas do veículo e obrigou os alunos a fazerem atos sexuais. “Ele constrangeu as vítimas (os nomes serão mantidos em sigilo) a praticarem atos libidinosos diversos da conjunção carnal, mediante violência e grave ameaça, bem como impediu a liberdade delas”, diz um trecho da petição.

O primeiro abuso sexual, datado de 30 de abril, foi praticado contra uma adolescente de 16 anos e em desfavor de duas estudantes já adultas, de 18 anos. O segundo caso ocorreu em 8 de maio, com estupro tendo ocorrido contra um adolescente de 17 anos e uma aluna adulta, de 18 anos.

Na denúncia, Lucas Carneiro e Thiago Chacon também reforçaram que o abusador incentivou os alunos a terem relações sexuais entre si, que propôs atos libidinosos de forma coletiva e que, quando eles tentavam se livrar do abuso, Márcio agia de forma agressiva, sem permitir que saíssem de dentro do veículo. “As vítimas, em seus depoimentos, narraram o tom ameaçador e o medo que sentiram. Segundo elas, estavam, durante os abusos, trancados dentro do ônibus, cerceados de sua liberdade e temerosos do que poderia acontecer”, contaram os promotores na ação.

A tipificação das condutas

Com base nas investigações, o Ministério Público denunciou Márcio André Guedes da Silva, por duas vezes seguidas, pelo crime de estupro, previsto no artigo 213 do Código Penal; e pelo crime de cárcere privado, que consta no artigo 148, da mesma legislação.

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas